Notice: Undefined property: K2ViewItemlist::$item in /home/cen78535/public_html/templates/maginess/html/com_k2/category.php on line 4

Notice: Trying to get property of non-object in /home/cen78535/public_html/templates/maginess/html/com_k2/category.php on line 4
Mapa dos locais de Exposição pública dos Cadernos Eleitorais (31 à 14 de Junho de 2018)

Mapa dos locais de Exposição pública dos Cadernos Eleitorais (31 à 14 de Junho de 2018)

ÁGUA GRANDE

 

MÉ-ZÓCHI

 

 

CANTAGALO

 

 

CAUÉ

 

 

LEMBA

 

 

LOBATA

 

 

REGIONAL

 

 

Apresentação do Relatório do Consultor Internacional

Apresentação do Relatório do Consultor Internacional

 

   Perito internacional concluiu que “Não há tentativa de fraude, nem manipulação de registo e na base de dados no sistema eleitoral em STP”

 

 Relatorio do consultor internacional

 

“Não foi detectada nenhuma tentativa de fraude organizada ou detectado nenhum intuito de manipulação, seja do sistema de registo, seja de sua base de dados”. Esta é a conclusão dos trabalhos de consultoria de uma missão internacional das Nações Unidas de assistência eleitoral que, no país, analisou todo o processo do sistema eleitoral em SãoTomé e Príncipe. 

 

Essas conclusões foram apresentadas num relatório síntese no dia 17 de Maio pelo especialista internacional, Paulo Sequeira na sala de conferências das Nações Unidas, onde para alem dos representantes do PNUD-São Tomé e membros da Comissão Eleitoral Nacional, também participaram representantes dos partidos políticos com assento parlamentar: ADI, MLSTP/PSD, PCD e UDD.

Consultoria

 

Foi uma missão confiada ao especialista internacional, Paulo Sequeira pelas Nações Unidas durante 30 dias no país. Neste período, conforme disse Zahira Virani, representante do PNUD em SãoTomé e Príncipe, o referido especialista “analisou o processo de recenseamento eleitoral dentro de uma perspetiva técnica, levando em consideração as preocupações que surgiram ao nível da transparência do processo eleitoral.” Zahira Virani acrescentou que, “Para as Nações Unidas, a confiança ao processo eleitoral é uma etapa muito importante para que todo o processo seja transparente e que satisfaça todas as partes envolvidas.”

 

Disse ainda a representante do sistema das Nações Unidas em São Tomé e Príncipe que “durante a avaliação do consultou, foram realizadas diversas reuniões com a Comissão Eleitoral Nacional, com os representantes dos partidos políticos com assento parlamentar, com as organizações da sociedade civil e com o corpo diplomático. O consultor deslocou-se também ao terreno a fim de visitar as brigadas de recenseamento nos diferentes distritos e na Região Autónoma do Príncipe.”

 

partidos politicos

 

Para que houvesse toda a elevada transparência, um técnico da empresa Trigénius que montou todo o sistema de base de dados esteve também no país e, conforme também informou Zahira Virani aos presentes, o representante dessa empresa “ficou no país durante quatro dias para que pudéssemos ter uma apresentação do sistema informático em uso. Esta reunião técnica aconteceu no dia três de maio, com presença dos membros da Comissão Eleitoral e dos partidos politicos com assento parlamentar. O objetivo foi de clarificar todas as questões técnicas sobre o referido sistemas.” 

 

Tudo isso permitiu “trazer mais confiança ao processo eleitoral, aos partidos políticos e a todos os eleitores”, acrescentado Zahira Virani ao concluir que “as Nações Unidas estão ao lado do povo de São Tomé e Príncipe para fazer destas eleições um processo transparente.” 

 

A CEN encontra-se com o Presidente da Assembleia Nacional para abordar questões relacionadas com o término do funcionamento da CEN prevista para o dia 31 de Julho

A CEN encontra-se com o Presidente da Assembleia Nacional para abordar questões relacionadas com o término do funcionamento da CEN prevista para o dia 31 de Julho

Os actuais membros da Comissão Eleitoral Nacional (CEN) após a realização do Recenseamento Eleitoral de Raiz 2017 sessam as suas funções a 31 deste mês de Julho, conforme uma Resolução da Assembleia Nacional. Foi por essa razão que uma delegação desta comissão, Presidido pelo seu presidente, Dr. Alberto Pereira encontrou-se no dia 30 de Junho último com o Presidente da Assembleia Nacional, Engenheiro José Diogo, para abordar questões que irão ficar pendentes após a cessação das funções da actual Comissão.

À saida do encontro, o porta-voz desta comissão, Ambrósio Quaresma disse aos jornalistas que “a CEN é um órgão independente que funciona junto à Assembleia Nacional e nós estamos a um mês do término do nosso mandato que vai ser no dia 31 de Julho, e seria muito bom que nesta altura fizéssemos o ponto da situação junto do Presidente da Assembleia Nacional. Foi um encontro de trabalho e que nós falamos de alguns aspectos que têm a ver com o funcionamento da Comissão Eleitoral Nacional já nesta recta final dos nossos trabalhos”, disse o porta-voz.

O porta-voz da CEN diz que após o Recenseamento Eleitoral de Raiz 2017, “estamos a cumprir os prazos e depois haverá o anúncio definitivo de números dos eleitorais e, nesta altura a Comunicação Social irá ser convidada para o anúncio dos resultados”. Diz também o porta-vos da CEN, que não há qualquer problema técnico que possa de certa forma atrasar ou impedir que se realizem Eleições Autárquicas e Regionais este ano. “Da parte da CEN não há qualquer problema, estamos simplesmente a cumprir os prazos, cumprindo esses prazos, no dia 31 de julho cessam as nossas funções e vamos chamar a comunicação social para divulgar o número definitivo de inscrições”, disse.

Recorde-se que a CEN é um órgão independente que conduz os processos eleitorais no país, composto atualmente por 9 membros. Dois membros são indigitados pela Assembleia Nacional, 1 membro de cada partido com representação parlamentar, 1 da comunicação social, 1 do Ministério da Administração Interna e 1 do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

 

Aviso de Exposição do cadernos de 2017
Mapa dos locais de Exposição pública dos Cadernos Eleitorais (10 à 24 de Junho)

Mapa dos locais de Exposição pública dos Cadernos Eleitorais (10 à 24 de Junho)

ÁGUA GRANDE

MÉ-ZÓCHI

CANTAGALO

CAUÉ

LEMBA

LOBATA

REGIONAL

 

 

CEN aguarda a auditoria técnica solicitada pelos partidos políticos da oposição

CEN aguarda a auditoria técnica solicitada pelos partidos políticos da oposição

Durante a conferência de imprensa concedida aos órgãos de comunicação social, na manha do dia 26 de Maio, para anunciar o resultado provisório do Recenseamento Eleitoral de Raiz 2017, o Presidente da CEN, Alberto Pereira emitiu a opinião da CEN sobre a autoria técnica à base de dados da CEN solicitada pelos partidos políticos da oposição. O Presidente da CEN foi peremptório em afirmar, que a CEN não tem, nunca teve e nem poderá ter algo contra uma auditoria técnica, desde que seja realmente técnica e não uma auditoria política. 

Segundo Alberto Pereira, “estamos totalmente abertos para sermos auditados, porque para além de não ser a primeira vez que a CEN estaria a ser auditada, também nos interessa essa auditoria, para vermos se poderemos terminar com esse clima de suspeição exacerbada e acusações infundadas contra a CEN. Após a auditoria, aqueles que continuarem a difamar a instituição, deverão ser responsabilizados pelas suas infundadadas declaraçoes. Não poderemos continuar a viver neste clima. O pior, é que perante as câmaras as pessoas dizem o que lhes vêm na mente, e atrás das câmaras quando deparem com o Presidente da CEN, dizem-lhe para não se preocupar porque tudo isso é política…”.

Foi neste tom peremptório que o Presidente da CEN respondeu a questão colocada por um jornalista na conferência de imprensa.

 

Comissão Eleitoral Nacional, 26 de Maio de 2017.

Mapa - Calendário do Recenseamento Eleitoral de Raiz 2017
CEN anuncia resultado provisório do Recenseamento Eleitoral de Raiz 2017

CEN anuncia resultado provisório do Recenseamento Eleitoral de Raiz 2017

Numa conferência de imprensa dada, na manha de 26 de Maio, na sede da Comissão Eleitoral Nacional (CEN), Alberto Pereira, Presidente da Comissão Eleitoral Nacional, anunciou o resultado provisório do Recenseamento Eleitoral de Raiz 2017. 

Segundo o mesmo, provisoriamente, estão inscritos na base de dados da Comissão Eleitoral Nacional, 91.167 eleitores. Alberto Pereira justificou, que este número é ainda provisório, pelo facto de haver ainda a necessidade de tratamento dos dados, exposição pública dos cadernos eleitorais, reclamações, recursos e somente depois de terem sido cumpridas todas essas etapas é que poderão ser anunciados os resultados definitivos do presente recenseamento eleitoral.

Foram também enumeradas algumas dificuldades que a CEN teve que enfrentar durante o processo, o que impediu que a CEN pudesse levar a cabo o Recenseamento Eleitoral de Raiz na diáspora, como inicialmente estava previsto. O facto de a CEN não ter ido à diáspora, permitiu que se concentrasse mais no país, de forma que tudo estivesse pronto para as Eleições Autárquicas e Regional que deverão acontecer ainda neste ano no país. Foi também enviada uma mensagem de reconforto para a diáspora, comprometendo-se em realizar o Recenseamento de Raiz na diáspora, na primeira oportunidade que aparecer.

O presidente da CEN, terminou a sua intervenção, agradecendo a todos que concorreram de forma directa ou indirecta, na concretização do presente Recenseamento Eleitoral de Raiz 2017.

Recorde-se que o acto de inscrição para esse Recenseamento Eleitoral de Raiz decorreu no país de 25 de Fevereiro a 25 de Maio de 2017.

 

Comissão Eleitoral Nacional, 26 de Maio de 2017

 

Calendário de Deslocação das Brigadas de Recenseamento Eleitoral de Raiz. Terceira Fase / 2ª Deslocação.
Recenseamento dos cidadãos do Principe, Caué e Lembá