A CEN encontra-se com o Presidente da Assembleia Nacional para abordar questões relacionadas com o término do funcionamento da CEN prevista para o dia 31 de Julho

Os actuais membros da Comissão Eleitoral Nacional (CEN) após a realização do Recenseamento Eleitoral de Raiz 2017 sessam as suas funções a 31 deste mês de Julho, conforme uma Resolução da Assembleia Nacional. Foi por essa razão que uma delegação desta comissão, Presidido pelo seu presidente, Dr. Alberto Pereira encontrou-se no dia 30 de Junho último com o Presidente da Assembleia Nacional, Engenheiro José Diogo, para abordar questões que irão ficar pendentes após a cessação das funções da actual Comissão.

À saida do encontro, o porta-voz desta comissão, Ambrósio Quaresma disse aos jornalistas que “a CEN é um órgão independente que funciona junto à Assembleia Nacional e nós estamos a um mês do término do nosso mandato que vai ser no dia 31 de Julho, e seria muito bom que nesta altura fizéssemos o ponto da situação junto do Presidente da Assembleia Nacional. Foi um encontro de trabalho e que nós falamos de alguns aspectos que têm a ver com o funcionamento da Comissão Eleitoral Nacional já nesta recta final dos nossos trabalhos”, disse o porta-voz.

O porta-voz da CEN diz que após o Recenseamento Eleitoral de Raiz 2017, “estamos a cumprir os prazos e depois haverá o anúncio definitivo de números dos eleitorais e, nesta altura a Comunicação Social irá ser convidada para o anúncio dos resultados”. Diz também o porta-vos da CEN, que não há qualquer problema técnico que possa de certa forma atrasar ou impedir que se realizem Eleições Autárquicas e Regionais este ano. “Da parte da CEN não há qualquer problema, estamos simplesmente a cumprir os prazos, cumprindo esses prazos, no dia 31 de julho cessam as nossas funções e vamos chamar a comunicação social para divulgar o número definitivo de inscrições”, disse.

Recorde-se que a CEN é um órgão independente que conduz os processos eleitorais no país, composto atualmente por 9 membros. Dois membros são indigitados pela Assembleia Nacional, 1 membro de cada partido com representação parlamentar, 1 da comunicação social, 1 do Ministério da Administração Interna e 1 do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

 

Anterior Aviso de Exposição do cadernos de 2017