Comunicado sobre os Resultados das Eleições

Comunicado sobre os Resultados das Eleições

De acordo com os resultados extraídos da acta da mesa de voto da Eleição Presidencial realizada no passado dia 20 de Julho eis que apresentamos o seguinte Comunicado.

Resultados Provisorios da 2ª Volta das Eleições Presidenciais 2016

Resultados Provisorios da 2ª Volta das Eleições Presidenciais 2016

 

 

 

  


 “A consciência não se compra. Você é o País, Vote!”

Comissão Eleitoral Nacional de São Tomé e Príncipe

O Presidente da Comissão Eleitoral Nacional recebe Armando Guebuza

O Presidente da Comissão Eleitoral Nacional recebe Armando Guebuza

O Presidente da Comissão Eleitoral Nacional recebe Armando Guebuza, ex-presidente da Republica de Moçambique e Chefe da Missão de Observação Eleitoral da União Africana.

No âmbito dos preparativos para as Eleições Presidenciais  do próximo dia 17 de Julho, Alberto Pereira, Presidente da Comissão Eleitoral Nacional (CEN), recebeu nas instalações na CEN Sua Excelência o Senhor Armando Guebuza, ex-presidente da Republica de Moçambique e Chefe da Missão de Observação Eleitoral da União Africana.

Neste encontro, Alberto Pereira informou que tudo está aposto para o pleito eleitoral do dia 17 de Julho.

Ver mais fotos aqui: https://goo.gl/RQlRVo

Edital com números de eleitores e as respectivas mesas de votos

Edital com números de eleitores e as respectivas mesas de votos

Edital com números de eleitores e as respectivas mesas de votos para as Eleições Presidenciais de 17 de Julho de 2016.


Edital para ÁGUA GRANDE


 

Edital para MÉ_ZÓCHI


 

Edital para LOBATA


 

Edital para CANTAGALO


 

Edital para LEMBÁ


 

Edital para CAUÉ


 

Edital para PRÍNCIPE


 

Edital para DIÁSPORA

Presidente da Comissao Eleitoral Nacional divulga em números

Presidente da Comissao Eleitoral Nacional divulga em números

Presidente da Comissao Eleitoral Nacional divulga em números, resultados da Actualização do Recenseamento Eleitoral para as Eleições de 17 de Julho de 2016


A última actualizaçao do recenseamento eleitoral em Sao Tomé e Príncipe e nas diásporas de Angola, Gabão, Guiné Equatorial e Portugal que se levou a cabo de 31 de Janeiro a 2 de Abril último, atingiu um total de 111.222 eleitores. O Presidente da Comissão Eleitoral Nacional, Alberto Pereira foi quem divulgou esta segunda-feira, 6 de Junho, esses dados aos órgãos de comunicação social numa Conferência de Imprensa realizada nas instalações da CEN, alegando que não poderia ter o feito antes porque tinha que cumprir os prazos legais previstos pela Lei eleitoral.

É de recordar que nas Eleições Legislativas e Autárquicas de 2014, estavam inscritas no caderno eleitoral em São Tomé e Príncipe 92.790 eleitores, enquanto para as Eleições Presidenciais de 17 de Julho próximo estão inscritos 101.164 eleitores.

Ao nível da diáspora, estavam inscritos paras as Eleições Presidenciais de 2011 8.598 eleitores enquanto paras as Eleições de 2016 estão inscritos na diáspora 10.058 eleitores, perfazendo assim o universo eleitoral de 111.222 eleitores para as Eleições Presidenciais de 17 de Julho de 2016.

Mapa de Calendário das Eleições Presidenciais
Comissão Eleitoral Especial para Gabão

Comissão Eleitoral Especial para Gabão

Conforme previsto no mapa – calendário da Comissão Eleitoral Nacional (CEN), os trabalhos de actualização do recenseamento eleitoral para diáspora teve iníciono dia 05 de Março e terminou no dia 2 de Abril.

À semelhança das outras diásporas eleitorais, em Gabão, foi também criada uma equipa da CEN, Comissão Eleitoral Especial (CEE), que após ser empossada pelo Membro da CEN, Nelson Lombá, iniciou os trabalhos de actualização do recenseamento eleitoral em todas as localidades como PlaineOrete; Deriere La Presion; Alibandegue; Port Gentil; Okala; Owndo, entre outras, do Gabão onde existe um aglomerado da população são-tomense.

Graças a uma equipa dinâmica e empenhada, a CEE de Gabão conseguiu em curto espaço de tempo a média estipulada dos eleitores. Por outro lado, esta conquista deve-se também a vontade da diáspora são-tomense em participar nas atividades políticas do país.

De salientar ainda que os trabalhos decorreram com a maior tranquilidade, típica do povo são-tomense. A Embaixada de São Tomé no Gabão, por seu turno, teve um papel excepcional neste processo. Como é óbvio, não podíamos deixar de referenciar a equipa da CEE no Gabão, que fez um óptimo trabalho e agradecer, especialmente, a dois membros da CEE que disponibilizaram as suas viaturas neste processo. O nosso muito obrigado.

Comissão Eleitoral Especial em Portugal

Comissão Eleitoral Especial em Portugal

A comissão Eleitoral Nacional no âmbito da atualização do recenseamento eleitoral para às eleições presidenciais 2016, fez deslocar a Portugal o Membro Adllander Matos a fim de empossar os membros da Comissão Eleitoral Especial de Portugal, coordenar, constituir a equipa dos agentes recenseadores e também para dar formação aos mesmos de forma a estarem aptos para manuseamentos dos equipamentos e conhecer as boas práticas e condutas de um membro e agente recenseador. Os membros e os agentes foram enviados pelos partidos políticos com assento parlamentar.

Após a conclusão da fase preliminar, deu-se início no dia 5 de Março o processo de atualização do recenseamento eleitoral em todas as localidades identificadas, onde existem são-tomenses, tais como Amadora, Queluz, Cacém, S. Marcos, Oeiras, Cascais, Rio de Mouro, Algueirão, Sintra, Zonas Limítrofes, URB Terraços da Ponte, Camarate, Charneca, Galinheiras, Prior Velho, Fetais, Apelação, Catujal, Unos, Portela de Sacavém, Vale da Figueira, Babadela, Via Longa, Bairro de Angola, Almada, Cova da Piedade, Sobrada, Laranjeiro, Feijó, Quinta do Chegadinho, Corroios, Santa Marta de Corroios, Cruz de Pau, Quinta da Princesa, Paivas, Fogueteiro (Jamaica) e outras, bem como uma equipa fixa no Consulado de São Tomé e Príncipe em Portugal e teve o seu termino no dia 2 deste mês de Abril.

No entanto, os trabalhos correram bem, embora algumas dificuldades encontradas no terreno mas que conseguimos ultrapassar, para dizer que conseguimos superar a nossa previsão. Este feito só foi possível graças a boa equipa de trabalho, a dinâmica implementada pelo coordenador e a disponibilidade dos membros e agentes recenseadores. Aproveitamos para agradecer a todos os membros da CEE e os agentes recenseadores pela boa colaboração nesse período de trabalho de deslocação.

Por direito próprio cada círculo eleitoral fica representado na Assembleia Nacional por quatro Deputados. O número restante de Deputados que compõem a Assembleia Nacional, de acordo com o artigo 16.º, será distribuído proporcionalmente ao número de cidadãos eleitores inscritos em cada círculo eleitoral. 

Comissão Eleitoral Especial em Angola

Comissão Eleitoral Especial em Angola

À semelhança de outras diásporas eleitorais, como Gabão, Guiné Equatorial e Portugal, a atualização do recenseamento eleitoral em Angola levada a cabo pela Comissão Eleitoral Especial (CEE) de Angola decorreu com toda a normalidade prevista. Tudo em atenção às eleições presidenciais que se avizinham para o segundo semestre deste ano.

De5 de março a 2 de Abril as mesas de recenseamento em Angola estavam abertas aos são-tomenses poderem se recensear com brigadas móveis em Benfica, Boa vista, Samizanga, Prenda, Viana Gameg, Mouro da Luz, Mouro Bento, Capssoca, Zango, Cacuaco, Mundial Ramiro, Fubo Dangeré, Bom dos Chapeu, Cabinda, Ilha/Chicala, Benguela e Lobito, Lubango e Namibe, Calemba “A” e Calemba “B” Mamunda, bem como na Embaixada de STP, onde a brigada era fixa.  

A participação dos novos eleitores e dos que quiseram fazer a sua transferência para onde irão votar ultrapassou as previsões. A equipa recenseadora em Angola foi coordenada pelo membro da Comissão Eleitoral Nacional, Armindo Lopes e presidida por José Augusto, representante da comunidade são-tomense em Angola e dela também faziam parte o cônsul da embaixada, Feliciano Bonfim como secretário e quatro vogais. Foi uma equipa de pessoas simpáticas trabalhadoras e dedicadas à responsabilidade que juraram cumprir.

Recorda-se que nesta actualização eleitoral só foram recenseados cidadãos a partir dos 18 anos ou os que completem essa idade até 30 de Junho deste ano de 2016.

Alberto Pereira, Presidente da Comissão Eleitoral Nacional fala à comunicação social

Alberto Pereira, Presidente da Comissão Eleitoral Nacional fala à comunicação social

Alberto Pereira, Presidente da Comissão Eleitoral Nacional (CEN) de São Tomé e Príncipe faz balanço da primeira fase dos trabalhos do Recenseamento Eleitoral que decorreu no dia 31 de Janeiro à 27 de Fevereiro de 2016.